13 setembro 2012

BC "Uma página do meu diário"


Há  tantos anos não escrevo em diários, até se perde um pouco a prática.Se bem que os meus devaneios são uma forma  de viver um diário interno.Estou meio 'perdida' hoje, tenho coisas práticas pra resolver,cursos,certificados e banco.Dormi às 4:30, sei lá perdi o sono e fiquei assistindo filmes,mas não  é por isso que estou sem disposição hoje, pois a questão é mais emocional do que física.
Esse momento que vivo, é um momento de questionamentos, questionamentos de certos afetos.
E é tão , mas tão dolorido,mas é também LIBERTADOR!
Libertador porque quando dependemos emocionalmente de alguém e as coisas não saem como queremos, ou se só saem como o outro quer os conflitos inevitavelmente baterão à porta.
Mas se a pessoa te deixa 'na mão', vai doer, e muito, mas acontece a 'coisa' libertadora, depois que você passa pela dor e pelo medo,depois que você percebe que consegue tocar as coisas sem a pessoa(s),ai pronto , tem dor, mas não há mais MEDO.
E a dor uma hora muda de forma e evapora.Em cada fase da vida ela se transmuta, em minha vida a dor já se vestiu de muitas formas diferentes, indiferença,mágoa,amor e compreensão,ressentimento...
Preciso resolver tantas coisas e esse desânimo me incomoda, acho que vou relaxar e deixar pra amanhã.
Já tentou alcançar uma borboleta?Tentei e descobri que elas são mais bonitas voando ....


Uma página do meu diário

Olá pessoal,esta é minha participação na Blogagem Coletiva "Uma página do meu diário",que comemora os 3 anos do aniversário do blogue Diários de Bordo da  blogueira Alê Lemos. Escrevi o que realmente me aconteceu de ontem pra hoje e o que está em meus pensamentos,gostei da experiência,já tive diários desse tipo, é uma terapia.Quem sabe não recomeço, rsss...

Blogagem Coletiva dos 3 anos de Diários de Bordo

Venha participar e ver outras participações em :http://elfpandora.blogspot.com.br/2012/09/uma-pagina-do-meu-diario.html


Um poema para nos inspirar :


Tudo em mim incomoda
Afeta os conceitos
Meu costume fora de moda
De impor meu jeito
Quando peço bom senso
Quando quero ficar só
Quando preciso de silêncio
De ninguém ao meu redor
Minha falta de humor
Meu riso sincero
Meus gestos de amor
Quando amor espero
Tudo em mim incomoda
Causa desconforto
Meu jeito não se molda
Não cedo sem esforço
Minhas dores incompreendidas
Incomodam ainda mais
Só desejo na vida
Encontrar minha paz
Não peço compreensão
Nem que entenda meu jeito
Jamais pedi admiração
Mas exijo respeito

Claudia Souza



Beijo !!!
Postar um comentário